17 de December de 2018 Saiba como resfriar, congelar e descongelar a carne suína corretamente

Saiba como resfriar, congelar e descongelar a carne suína corretamente

Os cortes de carne suína são os que mais adicionam sabor às nossas refeições. Mas é muito importante saber armazená-los de forma correta para que o resultado seja sempre uma carne suculenta e deliciosa.   Normalmente, é na etapa de congelamento e descongelamento do corte que surgem dúvidas. Como é muito prático manter quantidades de carne congelada para usar nas diferentes refeições do dia a dia, o congelamento e descongelamento são  muito importantes para manter o sabor, a cor e a textura do corte e garantir uma refeição saudável.

Transporte da carne após a compra
Na hora de ir às compras, a carne deve ser o último item da lista do supermercado a ser comprada, para que não perca a temperatura. O cuidado deve ser mantido no trajeto para casa, desta forma, evite paradas durante o trajeto para casa.

Ao chegar das compras, você pode optar por duas formas de conservar a carne: resfriamento e congelamento, e guarde primeiro estes alimentos.  
 
Como armazenar a carne na geladeira  
Se sua opção for resfriar a carne adquirida, você deve colocá-la imediatamente na geladeira, na prateleira mais alta, e consumi-la  em até 72h, três dias, após a compra. Não é preciso retirar a carne da embalagem para realizar o resfriamento ou congelamento. As bandejas e plásticos são pensados para dar essa praticidade a você. Exceto se você desejar fazer a limpeza da peça e adicionar os temperos para o preparo no mesmo dia.  

O preparo de marinada pode ser usado desde o primeiro dia de resfriamento do produto. Além de conservar as carnes, os condimentos dão muito sabor e maciez ao corte.

A carne que está fora da sua embalagem original deve ser guardada em recipientes de plástico ou vidro hermeticamente fechados, para evitar ressecamento e contaminação do corte.  

Assim que tirar do congelador, o corte continua com a mesma validade de consumo de refrigeração: até três dias.

Como armazenar a carne no congelador  
Se o corte que você comprou foi para ser preparado em um período superior a 3 dias, você deverá congelá-lo.

Antes de levá-la ao freezer, você deve se atentar a data de validade do produto encontrado na embalagem. Normalmente, a carne congelada em pedaços duram 8 meses, as adquiridas em forma de bifes têm a validade de 6 meses, a versão moída tem 3 meses de validade e as peças inteiras têm até 1 ano de duração.

A carne embalada à vácuo deve ser congelada da forma como você adquiriu no supermercado, sem retirar a embalagem, até o momento do seu preparo.  

Quando a carne for a granel, comprada em supermercados ou casa especializada, ela deve ser armazenada em sacos plásticos adequados para o congelamento, tendo o cuidado de retirar o ar do pacote o máximo possível. Esse processo evita que haja alteração da cor e sabor da carne. É muito importante identificar esses plásticos, informando em uma etiqueta o corte da carne, o tipo porção, como se é carne em bifes, cubos, moída, e o prazo de validade informado na embalagem.  

É importante lembrar que porções menores levam menos tempo para descongelar. Desta forma, fracionar a carne comprar com a quantidade equivalente que você vai consumir por refeição ou dia facilitará o descongelamento e garante a suculência e a maciez à carne no momento do preparo.

A forma mais adequada de descongelar a carne
O congelamento ideal da carne deve ser rápido, mas o seu descongelamento deve ser devagar. O ideal é  manter o corte dentro da geladeira de um dia para outro, em temperatura entre 4° a 6° C. Desta forma, o período é de 24 horas é a forma ideal.

Como acelerar o processo de descongelamento da carne?  
Coloque a carne em uma embalagem bem fechada e coloque-a submersa em uma tigela grande com água fria e corrente. O tempo de descongelamento dependerá do tamanho da carne. Pedaços pequenos descongelam em cerca de uma hora. Já os cortes maiores levam de duas a três horas.  

É importante destacar que o descongelamento da carne na água quente é impróprio, pois pode rompe as fibras do corte e o calor da água fica com a temperatura e a umidade propícias ao desenvolvimento microbiano no produto.  

Descongelamento da carne no microondas
Descongelar a carne no microondas é uma escolha de urgência. Para isso, remova a carne da embalagem plástica e coloque a peça  sobre um prato fundo ou travessa de vidro. A maioria das modelos realizam o descongelamento de até 1kg de carne de cada vez.

Já os aparelhos modernos vem com a opção de “descongelamento inteligente”, mas mesmo acolhendo por essa opção, existe a possibilidade de o resultado ser uma carne com as bordas com textura de borracha. Para evitar que isso aconteça, o  segredo é ficar atendo ao processo enquanto a carne estiver no microondas. Dê pausa no descongelamento a cada 45 segundos ou mais e assim ver o momento exato de tirá-la.

Descongelar e recongelar a carne  
Se o corte foi descongelado lentamente dentro da geladeira, caso você precisa, não há problema algum em congelar novamente a carne. Porém, foi descongelado na pia, em água fria ou no microondas, só realize o congelamento após o preparo da carne. Ou seja, o alimento só poderá ser recongelado se ele  deixar de ser cru e for cozido. Caso contrário o corte perderá sabor e suas qualidade nutricionais.

Para quem não tem tempo ou não tem intimidade com a cozinha, ao escolher a carne, o ideal é comprar bandejas em pequenas quantidades, com os pedaços cortados no tamanho ideal para o consumo e na quantidade certa, para mantê-las no refrigerador  e para ser consumido até completar os três dias ideias de armazenamento.

Bife congelado: direto do freezer para a panela ou forno

Diferente do que estamos acostumados a ouvir e de fazer, uma experiência realizada pela America’s Test Kitchen – um grupo de chefs especialistas que testam técnicas de culinária – revelou que é melhor cozinhar um bife congelado do que esperar o tempo ideal de descongelamento. Isso mesmo!

Eles descobriram isso cortando os bifes ao meio e congelando-os. Metade deles foi descongelada de forma adequada e outra permaneceu congelada. Os dois cortes foram preparados da mesma forma. Foram selados 90 segundos, de cada lado, na frigideira e levados ao forno, a 50°C, até ficarem malpassados.

Os chefs notaram que os bifes congelados cozinham melhor por dentro, têm bordas menores de carne que passou do ponto, e que o corte perde menos suculência, ficando mais tenro proporcionando um gosto melhor. Os bifes congelados. por mais que demorem um pouco mais para chegar a temperatura estimada, cozinham com mais facilidade as regiões menores que costumam passar do ponto e perdem a umidade.

Levar a carne congelada direto ao forno leva pouco tempo a mais no forno para ficar pronta, aproximadamente 10 minutos a mais. Agora, prepará-las na frigideira é tão rápido quanto fazer os bifes descongelados.  

Claro, que o sabor fica ainda melhor se o bife estiver fresco, mas se você tiver um bife congelado em seu freezer, pode dispensar a preocupação em descongelá-lo.

Com certeza, depois dessa dicas, você vai manter os cortes Alegra armazenados da melhor forma e garantir a qualidade, o sabor e a suculência da carne suína.     

Encontre nossos produtos mais perto da sua casa e experimente! 😉

Fontes: G1,  Guia da Cozinha e Almanaque SOS.

Comentários

Você também vai gostar das publicações abaixo: